Banco de obras

A Semana chega este ano a sua 10a edição com algumas novas ações para comemorar a sua primeira década.

As lições em nossa última edição foram muitas. Entre outras coisas, entendemos que o festival é mais potente se não for apenas “uma semana”, ou um momento de retirada para a sala escura como exceção no tempo do mundo e na experiência da cidade.

O festival que queremos é um processo contínuo de trocas, embates, construções e transformações subjetivas e sociais a ser construído ao longo de todo o ano.

Por isso, nosso primeiro movimento será no sentido de ampliar nossa atuação temporal e geográfica, através da parcerias com vocês, realizador_s amig_s e iniciativas coletivas, independentes e descentralizadas de exibição.

Ao lado desses agentes já consolidados em diversos territórios da cidades, a equipe da Semana se dispõe não a programar sessões, mas a mediar os contatos com realizador_s e produtor_s próximos a nós que tenham interesse em disponibilizar seus filmes.

Para isso, criou-se este banco de obras disponível para sessões não comerciais, composto por filmes que tenham sido exibidos durante a programação da Semana ao longo desses anos - ou que simplesmente que tenha passado por nossa avaliação durante a seleção.

A rede de exibidores será compostas exclusivamente por cineclubes, coletivos, universidades, escolas públicas ou privadas, espaços ou centros culturais e instituição independentes ou governamentais. Todas as sessões serão gratuitas.