No ar

SESSÃ0 16: OBATALA FILM + VAZIOS HABITADOS

OBATALA FILM (7' | 2019 | Nigeria, Brasil e Colombia), de Sebastian Wiedemann e VAZIOS HABITADOS (21' | 2018 | Florianópolis/SC), de Duo Strangloscope, Felipe Vernizzi e Rodrigo Ramos

Depois de um ano sabático, em 2020 a SEMANA voltaria a acontecer em junho com sessões gratuitas no Centro do Rio. Seria a oportunidade de aprofundar as propostas das últimas edições de formação de novos públicos, de seguir apresentando filmes arriscados e questionadores, pensando também na ocupação da cidade e descentralização da programação, nos debates relevantes ao exercício audiovisual na sociedade, na diversidade dos filmes selecionados e dos próprios organizadores do festival.

Uma pandemia com ares distópicos, tantas vezes imaginadas nas telas, instaurou-se no dia-a-dia, está levando milhares de vidas, mudou rotinas, paralisou a economia, impediu aglomerações e fechou as salas de cinema.

O mais lógico seria então adiar em mais um ano a SEMANA - um festival tão fortemente baseado em encontros presenciais e em trocas de ideias não faria sentido acontecer somente online. Mas essa dificuldade se transforma agora em estímulo. Não que o isolamento deva ser romantizado ou que o mundo será melhor pós-Covid. Se antes a SEMANA se concentrava em um evento de alguns dias, temos agora a oportunidade de alcançar mais pessoas, mais espectadores para os filmes, mais vozes para os debates. E num espaço de tempo mais longo.

Somando à motivação de ampliar nossas redes e a diversidade que ocupa a SEMANA, ao longo dessa temporada, abriremos uma Chamada Pública nacional, voltada para jovens, com critérios de avaliação que priorizem o público afrodescendente, indígena e LGBTQ de diferentes territórios.

Os selecionados farão parte de um processo de formação que consiste em encontros de consultoria e trocas com os curadores da SEMANA, resultando em sessões, na SEMANA SEMANA, assinadas e organizadas pelos jovens curadores.

A cada semana, apresentaremos uma sessão com dois curta metragens, escolhidos tanto do conjunto dos filmes inscritos para 2020 quanto de edições anteriores. A dupla de curtas, curada individualmente e debatida coletivamente entre a equipe, fica disponível durante sete dias e conta com um debate ao fim do período. Em torno dos filmes, propomos uma conversa com os realizadores e convidados, afiando o exercício do debate das linguagens e realizações cinematográficas e as suas reverberações no Brasil hoje. Semana a semana.