DEBATE 24 – PONTOS DE FUGA

Exibição

16 de março de 2020 às 20h

Sobre

Debatedoras: Layla Braz (COLHIA O TEMPO QUE NEM LARANJA NO PÉ), Gabriela Luíza (DRAMA QUEEN), Duda Gambogi (ÚLTIMO GÁS). Mediação: Alessandra Brito (pesquisadora)

Debatedores

Layla Braz - Colhia o tempo que nem laranja no pé

Bacharel em cinema e audiovisual pelo Centro Universitário UNA. Produtora da Mostra de Cinema Árabe Feminino do CCBB (2019). Participou da curadoria da Mostra Competitiva Brasileira e Minas do FestCurtasBH (2019). Fez produção artística do CURA – Circuito de Arte Urbana (2020). Idealizadora e Coordenadora da Semana de Cinema Negro de Belo Horizonte e Mulheres Negras e o Cinema – conhecer o presente e inventar o futuro, projetos a serem realizados em 2021. Em seus trabalhos fomenta a construção de um olhar que tenha como urgência trazer para o primeiro plano as narrativas e os corpos historicamente alijados, com atenção especial ao trabalho de pessoas negras.

Gabriela Luíza - Drama Queen

Realizadora de cinema, montadora e atriz. Dirigiu, montou e atuou no filme “Drama Queen” premiado pelo 6º Prêmio BDMG Cultural / FCS de Curta- metragem de Baixo Orçamento, que teve sua estréia na 24° Mostra de Cinema de Tiradentes integrando mostra Foco. Fotografou e montou o filme “Pietà” que teve sua estreia na Competitiva Minas no FestCurtas BH 2020 e integrou a mostra Foco Minas também na 24° Mostra de Cinema de Tiradentes. Atualmente está dirigindo e montando o curta “O escafandrista do Cercadinho” realizado junto do projeto Córregos Vivos em BH, e desenvolvendo o longa “Berlin Betim” juntamente ao coletivo As Talavistas. Integrou a equipe dos filmes mineiros: “Arábia” de Affonso Uchoa e João Dumans, “Sonâmbulos” de Tiago Mata Machado, e “Coiote” de Sérgio Borges. Em São Paulo, iluminou o clipe “Joana Dark” de Ava Rocha e dirigiu clipes de Gustavo Galo, Bárbara Eugênia e Felipe Cordeiro. Atuou com o grupo Espanca! de Teatro sendo protagonista da peça “Dente de Leão”. Transitando do teatro ao cinema, hoje, a artista investiga as dinâmicas da videoarte como saída de construção da narrativa.

Duda Gambogi - Último gás

Cineasta, crítica e atriz. Graduada na Escola Livre de Cinema/BH e em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense, agora se forma no curso técnico em teatro do CICALT-MG. Trabalha em produções audiovisuais independentes desde 2014 e também integra o coletivo Elviras de mulheres críticas, tendo colaborado com diversas revistas virtuais. Seu primeiro documentário, Endless Love (2020), circulou por festivais em três continentes e foi premiado quatro vezes. O curta se encontra atualmente em distribuição, junto com o filme “Último Gás” (2020), realizado na quarentena.

Alessandra Brito - pesquisadora

Graduada pela Universidade Federal do Tocantins. Atua na pesquisa, curadoria, crítica e formação em cinema e audiovisual. Cursa Mestrado em Comunicação Social na Universidade Federal de Minas Gerais, com pesquisa em torno de produções audiovisuais realizadas nos territórios quilombolas. Também integra o Grupo Poéticas da Experiência (CNPq/UFMG) e é militante junto à segundaPRETA desde 2017.