DEBATE 25 – ENCANTARIAS

Exibição

22 de março de 2021 às 15h

Sobre

Debatedoras: Aline Maria da Silva (NÃO MEXE EM COISA SAGRADA), Dayanne Santos, Anacleta Pires (TERRA DE ENCANTADOS). Mediação: Fabiana Maria (Professora, ativista do Movimento Negro, Co-fundadora do Cineclube Bamako)

Debatedores

Aline Maria da Silva – Não mexe em coisa sagrada

Natural e Residente da cidade de Mirandiba, sertão central de Pernambuco, domiciliando no Quilombo Pedra do Amolar. Possui graduação em Serviço Social pela (FACHUSST), e pós-graduação pela AEG Consultoria em políticas públicas com ênfase em saúde. Educadora por vocação e formação, até o ano de 2020 lecionou no Programa do Estado de Pernambuco – Projovem Urbano. Colaborou na elaboração das Diretrizes Curriculares da Educação Escolar Quilombola de Mirandiba. Exerce funções junto ao Centro de Cultura e Cidade Zumbi dos Palmares realizando diversas modalidades como também produção e articulação, no projeto Ficcionalizar no Quilombo/ projeto audiovisual de produção documental

Dayanne da Silva Santos - Terra de Encantados

Mulher negra, educadora popular, poeta, socióloga, ativista e de terreiro (Tambor de Mina). Integrante do Grupo de Estudos: Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA/UFMA); Coordenadora do Coletivo Encontros Marginais e integrante do grupo de mulheres negras de Porto Alegre/RS Pretambor.

Anacleta Pires da Silva

Mulher negra, quilombola, educadora popular, defensora popular de direitos humanos e da natureza, lavradora, poetisa, coureira, compositora e cantora, instrumentista, nascida e criada no Território Quilombola de Santa Rosa dos Pretos, Itapecuru-Mirim/Maranhão e integrante do Grupo de Estudos: Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA/UFMA). Filha de mãe África, descendente de escravizados e escravizadas nas senzalas.

Fabiana Maria – Professora, ativista do Movimento Negro, Co-fundadora do Cineclube Bamako.

Natural do Recife-PE e cidadã de Olinda-PE, reside atualmente em Olinda-PE. Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de Pernambuco (UPE) e especialização em Mídias na Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Atualmente é professora de dedicação exclusiva na Prefeitura de Olinda, na Escola Municipal em Tempo Integral Dom João Crisóstomo, desenvolve projetos educacionais, com a temática negro/indígena, educação e audiovisual. Desde 2012 atua no Cineclube Bamako e enquanto cineclubista participou como jurada em diversos festivais audiovisuais em Recife/Olinda-PE, escritora de dois livros infantis ainda não publicados e em 2018, realiza seu primeiro documentário, Cabelos de Redemoinhos.