FLORES HORIZONTAIS

7′ | 2019 | Rio de Janeiro (RJ)

Direção

Bruna Andrade
Linhas horizontais

SINOPSE

Flores horizontais é um curta experimental, uma dança sobre o espiral do tempo, reivindicando vidas travesti em memória das corpas caídas. Não seremos invisíveis, não serão esquecidas.

CLASSIFICAÇÃO

Livre

EXIBIÇÃO

13 a 20 de abril de 2021

FICHA TÉCNICA

ATRIZES: Bruna Andrade, Dayo Nogueira, Elle Ferraz

DIREÇÃO: Bruna Andrade

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Duca Caldeira

FOTOGRAFIA: Duca Caldeira, Rafael Pato Xayoncé e Flávia dos Santos

ASSISTÊNCIA DE FOTOGRAFIA: Raphaela Pato

CAPTAÇÃO DE SOM: Raphaela Pato

MONTAGEM: Bruna Andrade

Produção coletiva feita em parceria com a Casa nem (Lab audiovisual – Estratégias vitais) e Casa das pretas ( ITANS – curso de roteiro e audiovisual para mulheres)

BRUNA ANDRADE

Bruna Andrade

MINI-BIO

Idealizadora da produtora TNegras, Cineasta, Poeta e Estudante de produção cultural. Experimenta o audiovisual através de sua poesia e performance, construindo uma linguagem decolonial que produza memória, e reprograme imaginários a
respeito de pessoas pretas e travestigeneres.