MEMÓRIAS DO SUBSOLO /ou o homem que cavou até encontrar uma redoma/

11' | 2017 | Fortaleza/CE

Sinopse: Uma travessia subterrânea entre 1984 e 2016.

EQUIPE

Direção, Roteiro, Fotografia e Direção de arte / Felipe Camilo
Ass. Direção, Produção, Fotografia e Som direto / Fernanda Brasileiro
Trilha Sonora / Tuan Fernandes e Felipe Camilo
Masterização / Diego Maia
Realização / Trama de Olhares

Agradecimentos
Alexandre Veras, Andréia Costa, Célio Celestino, Eudes Freitas, Érico Araújo Lima, Filipe Acácio, Filipe Ribeiro, Guilherme Silva, Júlia De
Simone, Júlio Leandro Bezerra, Lira, Lís Paim, Marina Mapurunga, Natasha Silva, Ricardo Alves, Tuan Fernandes, Uirá dos Reis, Victor
Furtado.

Agradecimentos especiais
Karlo, Wladiza, Henrique, Bárbara, Ramon, Ju,Tu, Lu, Osinar, Mires, Eugênia, Rosa, Fernanda, Dostoievsky, Rua Domingos Olímpio e Todas
as mãos que conservaram meus álbuns de família.

Felipe Camilo

Negro. Cearense. Nordestino. Artista Visual com enfoque em fotografia e cinema. Dedica-se ao documental e à experimentação. Pesquisador pela UFCe/CAPES, desenvolve tese nas áreas de antropologia, imagem, memória e cidade. Publicou o fotolivro do projeto ‘Perecível’ em 2018 com fitotipia, relatos e haicais. Expôs o trabalho na Fotográfica Bogotá 2019. É realizador do documentário Oestemar (Proj.MAPADOC 2019/2020) e do curta ‘Memórias do Subsolo ou o Homem que cavou até encontrar uma redoma’ (roteiro premiado no Cine Ceará 2017).