SESSÃO 16 – GENEALOGIA MONSTRUOSA DAS IMAGENS

01 a 08 de dezembro de 2020

Curadoria

Gabraz Sanna
sessão 16

Sobre

Essa semana tomaremos como ponto de partida os curtas Obatala Film, de Sebastian Wiedemann, e Vazios Habitados, realizado pelo Duo Strangloscope em parceria com Felipe Vernizzi e Rodrigo Ramos. Focaremos em questões referentes aos processos criativos peculiares de cada obra, que de maneiras diferentes subvertem hierarquias convencionais na relação entre som e imagem no cinema.
Em Obatala imergimos em um ritual Iorubá ao longo dos 7 minutos de sua banda sonora enquanto são projetados estilhaços de imagens escuras cujos feixes de luz aos poucos vão se organizando na retina, compondo o filme entre lacunas nunca reveladas enquanto um todo. Já Vazios Habitados, realizado a partir de um processo de residência artística cujo objetivo era criar uma instalação audio/visual no interior de uma gruta, somos jogados abruptamente ao filme através de uma câmera subjetiva que mais parece o olhar de uma serpente rastejando na caatinga. Aqui novamente a atmosfera imersiva do som nos conduz entre imagens imprecisas que aos poucos vão se conectando e criando sentido. É então entre as camadas sonoras e visuais extremas dessas duas peças de cinema experimental que conduziremos mais um encontro semanal com o cinema contemporâneo brasileiro.

Filmes e debate

OBATALA FILM

7′ | 2019 | Nigeria, Brasil e Colombia

Direção

Sebastian Wiedemann

Classificação

Livre

VAZIOS HABITADOS

21′ | 2018 | Florianópolis/SC

Direção

Duo Strangloscope, Felipe Vernizzi e Rodrigo Ramos

Classificação

Livre

GENEALOGIA MONSTRUOSA DAS IMAGENS

08 de dezembro de 2020 às 20h

Debatedores

Sebastian Wiedemann (OBATALA FILM), Rafael Schlichting e Cláudia Cárdenas (VAZIOS HABITADOS), Rodrigo Ramos (VAZIOS HABITADOS), Felipe Vernizzi (VAZIOS HABITADOS) Mediação: Gabraz Sanna

Classificação

Livre