SESSÃO 24 – PONTOS DE FUGA

09 a 16 de março de 2021

Curadoria

Cineclube Aranha
india passaro

Sobre

Como escapar de si mesme? Quais as rotas possíveis para abandonar o próprio corpo e ser outre? Para onde ir quando lá fora mete medo? Os caminhos de uma mulher sempre são mais reduzidos e, talvez por isso, cavar um buraco pode ser uma maneira de se reencontrar. Nesse processo, remexe-se sobre a própria casa, sobre a sombra e a figura. Se a saída hoje somos nós e se o que temos é este corpo, talvez o cinema continue operando como um lugar de deslocamento. Podemos performatizar outros “eus”, podemos ver nossos pais com olhos de quem os filma, podemos ver as imagens do mundo e rir de nervoso do caos.
A sessão “Pontos de fuga”, curada pelo Cineclube Aranha, apresenta três curtas feitos por realizadoras de Belo Horizonte durante a pandemia: “colhia o tempo que nem laranja no pé”, de Layla Braz, “Último Gás”, de Duda Gambogi e “Drama Queen”, de Gabriela Luíza. Nessas produções o gesto de filmar não é ocultado. Pelo contrário, o estar das diretoras se evidencia, e para além de um vestígio desejado ele se estabelece como um componente estruturante dos filmes. Elas observam a si mesmas e ao seu entorno como quem pode, por um breve momento, abandonar o próprio corpo e se enxergar a partir de um ponto de vista diferente, para assim mudar algumas coisas de lugar. No desenho, a altura de um ponto de fuga é, basicamente, a mesma do nível dos olhos de quem observa. Quando se muda o ponto de fuga, horizontal ou verticalmente, toda a perspectiva que dá forma aos objetos muda junto. Podem ocorrer distorções, e certas partes que em outros momentos estariam escondidas se movem para o primeiro plano. Da mesma forma, os curtas das jovens realizadoras parecem determinados a deslocar o ponto de partida do olhar e abrir um caminho em um terreno baldio, buscando uma trilha de regresso para o começo ou para o fim.

Filmes e debate

COLHIA O TEMPO QUE NEM LARANJA NO PÉ

8’ | 2020 | Ibirité (Minas Gerais/Brasil)

Direção

Layla Braz

Classificação

Livre

DRAMA QUEEN

12” | 2020| Belo Horizonte (MG /Brasil)

Direção

Gabriela Luíza

Classificação

12 anos

ÚLTIMO GÁS

6” | 2020 | Belo Horizonte (Minas Gerais/Brasil)

Direção

Duda Gambogi

Classificação

10 anos

PONTOS DE FUGA

16 de março às 20h

Debatedores

Layla Braz (COLHIA O TEMPO QUE NEM LARANJA NO PÉ), Gabriela Luiza (DRAMA QUEEN), Duda Gambogi (ÚLTIMO GÁS). Mediação: Alessandra Brito (pesquisadora)

Classificação

Livre